Este trabalho tem seu fundamento no despertar para a importância da preservação do patrimônio histórico , cultural, tecnológico, arquitetônico e ambiental de Paranapiacaba. A Vila de Paranapiacaba é exemplar único de uma cidade construída aos moldes da arquitetura inglesa, e revolucionária do ponto de vista da adoção de uma tecnologia avançada para implantação dos sistemas funiculares na Serra do Mar. Por este motivo e no sentido de estabelecer um diálogo entre degradação e preservação, a vila e seu entorno, os antigos sistemas funiculares e Reserva Biológica foram tombados pelo CONDEPHAAT, em 1987.

No entanto, mesmo sendo elevada à patrimônio cultural e arquitetônico da humanidade, não foi possível evitar que a vila deteriorasse, apresentando um estado de maior abandono , o que provoca a descaracterização de todo o complexo. A gravidade da situação evidencia a necessidade da implementação de propostas de revitalização que levem em conta a destinação social, maximizando o significado do patrimônio cultural: arquitetura- ferrovia – meio ambiente, o que enfatiza o seu potencial turístico. As intervenções devem abranger o espaço urbano, para que valorize tanto o conjunto arquitetônico formado pelas antigas casas e pelas edificações de funcionamento da ferrovia, quanto o meio ambiente.

As questões envolvidas no processo de revitalização da vila de Paranapiacaba são muito complexas, pois devem ser avaliadas segundo seu caráter sócio-ecônomico, cultural e histórico-turístico, sempre considerando o seu atual estágio de degradação contínua.