Sistema Viário

Um outro referencial que caracterizava o Alto da Serra era constituído pelo sistema viário.

A Vila Nova foi construída á partir de um plano hierarquizado de vias - principais, secundárias e de pedestres ou vielas sanitárias - que definiam as quadras e as áreas vazias de acordo com o padrão de malha ortogonal e regular. Além das diversos ruas de pedestres, havia o caminho do Hospital Velho, o caminho do Pico da Bela Vista e o caminho dos Mendes que liga a Varanda Velha com a Vila Nova.

Além desses caminhos, havia um outro para se chegar a estação ou atravessar a ponte, a partir da Vila Martin Smith, em cujo trajeto existe um pé de um velho cambucí, conhecido como "pau da missa", que possuía uma forte conotação simbólica, pois, como se tratava de uma árvore que se encontrava em local de passagem obrigatória para quem se dirigia à estação se tornou receptáculo de recados e avisos.

A Parte Alta é constituída por vielas de paralelepípedo, que formam caminhos íngremes apenas para o tráfego de pedestres .

Todos esses fatores evidenciam o privilégio ao tráfego de pedestres, e a pouca importância do uso de veículos dentro da Vila.