Infra–estrutura

Abastecimento de Água

Existiam dois sistemas de captação de água, construídos pelos ingleses, um para o abastecimento das casas , e outro implantado para fornecer água para as máquinas a vapor a distribuição da água para os moradores e para a ferrovia era feita da mesma maneira.

O processo ocorre pela força da gravidade através de canos de ferro e canaletas de pedra, que transportam a água das nascentes para os reservatórios próximos da Vila.

A parte Alta recebe água do Tanque do Gustavo (represa construída em 1900 pela SPR).

Toda a água é tratada e clorada pelo sistema de gotejamento.

Hoje o controle e administração do abastecimento de água pertence ao SEMASA (Serviço Municipal de Água e Saneamento de Santo André).

Esgoto

A vila possui rede de esgoto, no entanto, a parte baixa sempre teve a rede , que fazia parte no planejamento dos ingleses, e a parte alta dependeu de benfeitorias recentes.

Atualmente este serviço pertence também ao SEMASA.

Pavimentação

As ruas e as avenidas possuíam calçadas com guias e sarjetas de paralelepípedo e o leito carroçável era, muitas vezes, recoberto de carvão pisoteado que havia sido usado nas fornalhas.

Atualmente as ruas da Parte Alta são pavimentadas com paralelepípedos, e apresentam um estado de conservação bom. Porém, a Parte Baixa tem suas ruas pavimentadas com paralelepípedo em estado de conservação ruim, e ainda, um grande número de ruas de terra em péssimo estado para o tráfego , tanto o de pedestres , quanto o de veículos.

No que se refere aos acessos, temos dois completamente diferentes, um é a rodovia SP-122 , que dá acesso direto a Parte alta ,possui duas pistas asfaltadas e está em ótimo estado de conservação, outro se trata da Estrada Taquarussú , é o único acesso de veículos até a Parte Baixa, é de terra com pedriscos e tem duas pontes improvisadas de madeira , apresenta riscos, pois tem uma única pista.

Coleta de Lixo

É realizada pela Enterpa, que também conta com a ajuda de agentes locais e do trabalho de diversas entidades de defesa da vila.

Limpeza Urbana

É de competência da Prefeitura Municipal de Santo André, porém não é possível constatar o trabalho de maneira efetiva, as ruas se encontram abandonadas.

Energia Elétrica

O fornecimento é da Eletropaulo., e os moradores queixam-se das ruas não possuírem uma boa iluminação, não terem manutenção. As residências da Parte Baixa recebem a energia da MRS Logística, já a Parte Alta tem a cobrança de luz feita por lote.

Abastecimento Alimentício

O antigo mercado e a cooperativa não funcionam mais, e as pequenas quitandas não conseguem concorrer com o preço dos grandes supermercados, que também fornecem a entrega domiciliar, o que supre a distância da Vila. Atualmente os moradores fazem suas compras em grandes mercados nas cidades mais próximas, na maioria das vezes em Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires, e recebem as compras em casa, sem se preocuparem como transportá-las.

Saúde pública

A vila conta com um Posto de Saúde com atendimento 24 horas, localizado na Parte Baixa. Os casos mais graves são transferidos para os hospitais da região, principalmente o de Ribeirão Pires.

A população tem atendimento gratuito psicológico aos finais de semana, isto se trata de uma iniciativa de médicos voluntários, que buscam ajudar no elevado índice de depressão que vem aumentando entre os moradores locais. Se atribui a este fato, o grande número de desempregados, a transformação da vila em "cidade dormitório", e o processo de deterioração em que se encontra, tudo isto junto forma um cenário desesperador , sem perspectivas de melhora.

Corpo de Bombeiros

O posto do Corpo de Bombeiros mais próximo fica em Ribeirão Pires , a uma distância de 19 Km. Mas, A Vila também é atendida pela Brigada de incêndio da Indústria Solvay, localizada a 10 Km da Vila.